domingo, 17 de julho de 2011

Primeira coisa boa em muito tempo

A vida segue lá fora
Mas as pedras das ruas são como um círculo
Que mantém o mundo de fora.

A vida segue lá fora
Mas volto a Paraty
Como se volta a um
Amante antigo
Que me abraça e
Parece feliz em me ver.

A vida segue lá fora
Mas dentro do quarto
O mundo parou de girar
E se ouvem os bem-te-vis pela manhã
E se vê a Lua a noite
Mas o tempo não passa.

A vida segue lá fora
E eu não quero sair
Desse universo de lençóis e travesseiros
Onde o Sol caminha de mãos entrelaçadas com a Lua
E o Mar se faz sempre presente.

A vida segue lá fora
E eu não quero mais voltar.
11/07


Imagem de Sandy Smith.

3 comentários:

  1. Paraty é mesmo uma cidade mágica (pelo menos durante a época da Flip, não sei como é no resto do ano). E ela fez bem pra sua poesia.

    ResponderExcluir
  2. Tudo muito interessante por aqui,
    Gostei muito mesmo.
    E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

    http://www.bolgdoano.blogspot.com/

    Muito Obrigada, desde já.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Achei o seu blog e resolvi dar uma olhada.

    Corra homem, corra homem, corra
    Corra corra homem, corre corre sem parar
    A noite é perigosa agora
    Desesperadamente alguém assalta um coração
    E eu corro, eu caio, eu morro, eu grito em baixo d'água
    Balé de peixes na enseada
    Que cena triste, é que eles saltam procurando ar.

    É um pedaço de uma música.

    Gostei dos teus textos.
    Estou atrasado agora, mas depois leio mais.

    Beijo!

    ResponderExcluir